Voltar 26 de Abril de 2011

Professores da "Orquestra em Ação" participam de encontro Pedagógico Musical


Professores da

“Se temos músculo, razão e força de vontade, somos todos iguais perante o ritmo”, essa foi uma das frases, do educador musical Dalcroze, discutidas durante o primeiro “Encontro Pedagógico Musical” realizado pela Associação de Amigos da Orquestra na Sala de Música Villa-Lobos na Escola José Francisco em Ji-Paraná. O evento reuniu nove professores e a equipe da coordenação do projeto Orquestra em Ação que atende mais de 600 pessoas nas Escolas Rio Urupá, José Francisco e Jardim dos Migrantes com aulas de percussão, violino, viola, violoncello,  contrabaixo, violão,  piano, canto coral, flauta doce e outros sopros, história da música e teoria musical.

 

O encontro que teve como objetivo desenvolver práticas pedagógicas musicais baseadas na relação entre professor, aluno e música, foi conduzido pela Professora Viviane de Oliveira Bitencourte, com formação técnica em piano, canto coral e teoria musical. “A nossa intenção é despertar o professor sobre a necessidade de estudar e melhorar os métodos de ensinar música e desenvolver seu trabalho de forma mais eficiente”, explicou Viviane.

 

Os professores participaram durante todo o dia do sábado de aulas práticas e teóricas. A palestrante simulou com os profissionais, aulas de música para ensinar as práticas pedagógicas que podem fazer a diferença em sala de aula. “É preciso questionar o nosso trabalho. Isso vai dar base para melhorar os ensinamentos”, finalizou a professora. “Encontros como esse reflete na qualidade do que estamos ensinando”, lembrou o professor Wendeon França.

 

Educadores musicais

 

Os conteúdos abordados contaram com embasamento teórico do material bibliográfico publicado por grandes educadores musicais como: Dalcroze, Hans Gunther Bastian, Suzuki, Kodály, Meire Brum, Thelma Chan e J.S. Bach, analisando como aplicar as experiências positivas destes mestres à nossa realidade.

 

Segundo esses especialistas o projeto pedagógico para ensinar os alunos depende da atitude, motivação, segurança e competência do professor. “Por isso a Associação adota em suas aulas de música o método sugerido pelo Conservatório Brasileiro de Música (CBM). E todo semestre são feitas avaliações para saber se a forma de ensinar está dando certo”, disse Viviane durante o encontro. Pra ela o professor precisa estudar sempre.

 

É o que pretende fazer o professor de História da Música, José Humberto de Lima que gostou da iniciativa da Associação. “Isso auxilia muito o nosso trabalho. Foram colocados aqui exemplos de situações que podem acontecer em sala de aula, e estudando eu estarei preparado para enfrentá-las. É uma troca de experiência. Espero que venham outros encontros para elevar o nível do nosso trabalho”, falou o professor do projeto. “A gente precisa aprimorar o nosso conhecimento, trocando experiências e aprendendo. Esse trabalho vai refletir positivamente e diretamente no aprendizado dos nossos alunos”, afirmou o professor Edmilson Costa.

Fonte: Orquestra em Ação

Agende uma Visita
Como Colaborar
Depoimentos
Flashback

Apoiadores

Melissa Mel
SGC
Epa Encadernações
Carvalho e Porto
Governo de RO